Os consulados do Brasil devem assegurar a proteção dos interesses e direitos dos cidadãos brasileiros no país estrangeiro de acordo com as leis brasileiras e locais, inclusive aconselhando sobre problemas legais e jurídicos. Os consulados emitem procurações, testamentos, registros de nascimentos, casamentos, óbitos e alistamento militar de brasileiros.

Em caso de perda do passaporte, o turista deve fazer um Boletim de Ocorrência na polícia do país onde estiver e apresentá-lo no consulado brasileiro juntamente com um documento de identificação, como RG ou título de eleitor. Também é preciso pagar uma quantia equivalente a 168,62 Ufirs (Unidade Fiscal de Referência), o que eqüivale a cerca de 100 dólares. O novo passaporte fica pronto em cerca de dois dias. Para maiores informações, consulte o site da Polícia Federal.

Caso a pessoa precise embarcar no dia em que perdeu o passaporte, poderá solicitar gratuitamente outro documento, chamado Autorização de Retorno ao Brasil. Para obtê-lo, também é preciso fazer um Boletim de Ocorrência e apresentar algum outro documento de identificação, como o RG ou título de eleitor. Nesse caso, o viajante deverá voltar diretamente ao Brasil.

O turista também pode procurar orientação junto ao Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty). O Ministério distribui cartilhas com informações básicas sobre os serviços e atribuições do serviço consular brasileiro. As publicações são fornecidas ao viajante no momento da entrega do passaporte em agências de viagem, empresas aéreas e aeroportos.

O site do Ministério das Relações Exteriores relaciona todas as embaixadas e consulados brasileiros.

Artigos relacionados
Depois de constatar o extravio da bagagem, o viajante deve dirigir-se imediatamente ao balcão da empresa aérea e informar o ocorrido. Para registrar a ocorrênci...
Leia Mais [+]
Vôos longos, apertados, em que os passageiros permanecem imóveis nos assentos, podem até matar. O risco é que seja desencadeada a “síndrome da classe econômica”...
Leia Mais [+]
O preço para enviar bagagem desacompanhada, considerada “carga”, é bem mais barato, mas há o inconveniente de a mala não estar no mesmo vôo que o do passageiro....
Leia Mais [+]