As malas devem estar etiquetadas com nome, endereço e telefone. O limite de bagagem depende da companhia aérea, da classe escolhida, do preço da passagem e do lugar de destino. Informe-se na companhia aérea e verifique na sua passagem quais são os limites de bagagem permitidos e qual o preço do excesso de bagagem.

Quase todas as companhias aéreas são associadas à Iata (International Air Transport Association), que padroniza o valor do excesso de bagagem. Para a classe econômica, o limite de bagagem é de 20 quilos. Para a executiva e a primeira classe, é de 30 quilos. Cada quilo de excesso – em todos os casos – paga o equivalente a 1% do valor da passagem da primeira classe do trecho viajado.

É importante observar também os tamanhos permitidos de malas, que precisam estar dentro do padrão. São poucos os países que não seguem os padrões da Iata, mas, para evitar surpresas desagradáveis, o ideal é conferir estes dados na agência de viagens e na companhia aérea. Caixas ou volumes fora dos padrões serão cobrados como excesso de bagagem.

É permitido também, uma valise de mão de até cinco quilos, de tamanho especificado pela companhia aérea. Se o tamanho da bagagem for maior que o recomendado, a pessoa terá que despachá-la. Algumas companhias usam como critério o peso e consideram que uma bagagem de mão com mais de cinco quilos ameaça a segurança dos passageiros, já que há o perigo desta cair dos bagageiros e machucar alguém.

Para crianças com idade acima de dois anos, valem as mesmas regras. É recomendável não colocar nas malas objetos de valor, pois, em casos de extravio, o reembolso da companhia aérea é de US$ 20 por quilo, não importando o conteúdo (veja também o item bagagem perdida, abaixo).

Artigos relacionados
Os consulados do Brasil devem assegurar a proteção dos interesses e direitos dos cidadãos brasileiros no país estrangeiro de acordo com as leis brasileiras e lo...
Leia Mais [+]
Para evitar o excesso de bagagem, é importante fazer uma seleção rigorosa do que se vai levar na viagem, estabelecendo prioridades. Especialistas recomendam col...
Leia Mais [+]
Vôos longos, apertados, em que os passageiros permanecem imóveis nos assentos, podem até matar. O risco é que seja desencadeada a “síndrome da classe econômica”...
Leia Mais [+]